Indústria 4.0 e a construção civil no Brasil

Uma profunda transformação está acontecendo agora mesmo em empresas de todo o mundo. Essa nova revolução conhecida como indústria 4.0 e a construção civil se encontraram. Construtoras, fornecedores e consumidores finais estão introduzindo cada vez mais serviços digitais baseados em dados.

Industria 4.0 e a construção civil

Alguns empresários brasileiros podem estar esperando pela tecnologia perfeita porém essa é uma visão limitada. Como vamos mostrar ao longo desse texto, o maior desafio não encontra-se na implantação das tecnologias disponíveis no mercado mas sim na atualização das pessoas e da sua cultura de trabalho atual.

A construção civil é uma indústria muitas vezes caracterizada por desafios de curto prazo e projetos complexos de executar. É por isso que empresas do setor estão investindo em inovações capazes de aumentar sua eficiência e reduzir custos como requisito indispensável para se manter no mercado.

Esse post é a análise de um estudo anual publicado em 2016 pela PwC Global – Industry 4.0: Building the digital enterprise – Engineering and construction key findings.

O que é a indústria 4.0?

Todas as revoluções industriais que passamos até agora foram marcadas por enormes ganhos de eficiência e aumento da produção. Agora, qualquer pessoa tem acesso à grandes variedades de produtos e serviços de todo o planeta.

A internet nos deu acesso a um volume de informações antes inimaginável e abriu as portas para a quarta revolução industrial, caracterizada pela produção inteligente. Hoje, empresas de todos os portes são capazes de acessar, armazenar e gerenciar dados na internet facilitando a colaboração das suas equipes.

Como você classificaria o nível atual de digitalização e integração das áreas na sua empresa?

Informação é o principal pilar da indústria 4.0 e a crescente quantidade de dados disponíveis agrega pouco valor sem as análises necessárias. Imagine que você registrou em seu sistema, planilhas ou bloco de notas todas as compras feitas pela sua empresa nos últimos 2 anos.

Você pode utilizar os dados registrados para conferir os pagamentos realizados, quanto você gastou em cada fase da obra e a quantidade de impostos que devem ser pagos. Essas são informações pontuais frequentemente necessárias para prestação de contas.

Na indústria 4.0, esse mesmo dado pode ser cruzado em tempo real com outros bancos de dados para conseguir melhores preços, identificar falhas de projeto, eliminar problemas de negociação e transporte dos materiais até a obra ou até programar manutenções automáticas de máquinas e equipamentos.

É importante frisar que boa parte dessas novas tecnologias já está disponível, mas que a transição para a Indústria 4.0 não ocorrerá de forma repentina, e sim gradual, com uma velocidade de implantação que dependerá de fatores econômicos e estratégicos e da capacitação tecnológica da indústria presente em cada país.

 

A evolução da indústria

Indústria 4.0 no Brasil

O Brasil ainda não assimilou o conceito da Indústria 4.0, é o que indica estudo da Confederação Nacional da Indústria (CNI). A indústria brasileira ainda está se familiarizando com a digitalização e com os impactos que pode ter sobre a competitividade.

De acordo com a revista EXAME, a quarta revolução industrial provoca uma mudança de perfil do trabalhador. Nesse novo contexto, a integração de diversas formas de conhecimento exige profissionais multidisciplinares.

Por isso, o Senai lançará este ano cinco cursos voltados à era da chamada “manufatura avançada”. O foco deles será explorar big data (grande conjunto de dados armazenados) e internet das coisas, que é a rede de objetos de todos os tipos conectados entre si.

Indústria 4.0 e construção civil

Como em outros setores da indústria, a digitalização e integração da cadeia de valor horizontal da construção civil que envolve fornecedores, consumidores finais e parceiros é a que está andando mais devagar.  Um dos maiores desafios dessa indústria está justamente na sua cadeia de suprimentos extremamente fragmentada onde a confiança entre contratada e contratante é indispensável.

Devido a grande quantidade de envolvidos, mesmo em pequenos projetos de construção, atingir um nível de integração e digitalização maior oferece benefícios significantes em termos de redução de falhas, aumento de eficiência e produtividade.

O BIM (Building Information Model), que significa “modelagem da informação da construção”, já é uma realidade e tornou possível projetos mais precisos, entregues em menos tempo e com a garantia de menos problemas na obra.

Como defende Eron Costin, arquiteto e sócio fundador do escritório Estúdio 41, mais do que apenas um software de projeto em 3D, esta plataforma exige um modo diferente de pensar o processo de projeto, e isto acaba afastando muitos dos que têm um primeiro contato com a tecnologia. Pessoas temem o que não conhecem, e mudar o status quo do modo de projetar de cada um é compreensivelmente uma decisão complexa.

Indústria 4.0 na gestão da obra

Ferramentas como o Construct trabalham focadas no ganho de produtividade no canteiro de obras através do acompanhamento de atividades em tempo real. Outra ferramenta, o Stant, oferece funcionalidades como a rastreabilidade de concreto enquanto ele ainda cai.

No Coteaqui, construtoras analisam propostas comerciais para suas compras sem precisar coletar preços manualmente. Os compradores que utilizam o portal focam seus esforços na negociação e qualidade do material.

Para que os ganhos de eficiência e produtividade oferecidos por essas ferramentas sejam realidade, é necessário que os gestores tracem planos de validação dessas tecnologias com suas equipes e definam claramente os ganhos esperados no processo.

Essas expectativas devem ser compartilhadas com as prestadoras de serviço como forma de maximizar os resultados.

Indústria 4.0 Cultura Tecnológica

Em um mundo que caminha a passos largos para a digitalização, é comum que empresas de todos os setores tenham uma gestão cada vez mais descentralizada utilizando sistemas especialistas em cada uma de suas atividades. Por exemplo, sua empresa pode utilizar um sistema para gestão financeira, outro para controle de atividades e outro para gestão de compras.

É muito comum que sistemas desenvolvidos para a indústria 4.0 adotem o conceito de plataforma e se conectem a outros sistemas através de API disponível na internet. Fica claro que a adoção de robustos sistemas de gestão como os ERP (Enterprise Resource Planning) é cada vez menos necessária.

O principal desafio na implantação dos conceitos 4.0

No estudo conduzido pela PwC Global, a ausência de cultura digital e de treinamentos específicos foi identificada como o maior desafio enfrentado pelas empresas de engenharia e construção em todo o mundo na implantação dos conceitos da indústria 4.0.

Mais da metade (53%) das empresas entrevistadas no estudo da PwC indicaram essa dificuldade entre as suas 3 maiores dificuldades atuais. Nesse quesito, a construção civil reflete o maior desafio também constatado entre indústrias de outros setores.

Quantas das decisões do seu negócio são tomadas com base na experiência dos profissionais envolvidos e quantas são tomadas com base em dados estatísticos?

Analisando as principais ineficiências em compras no gerenciamento de obras, encontramos problemas recorrentes derivados do lento acesso à informação e má especificações de projetos e solicitações passadas entre os setores da empresa e fornecedores externos. A maior parte desses problemas pode ser reduzida ou eliminada com sistemas já disponíveis na nuvem.

Vivemos um momento de transformação, ainda não está claro quais são os investimentos necessários e os retornos esperados de cada. É indispensável foco em pessoas e cultura para que líderes conduzam a transformação de suas empresas comunicando claramente às suas equipes os benefícios que enxergam.

Conclusão

Enquanto indústria 4.0 e construção civil se desenvolvem e melhoram relacionamentos com clientes e parceiros, intensifica-se também a luta pelo consumidor. Serviços personalizados para as necessidades do cliente e análise de dados são indispensáveis para resultados melhores.

Estamos reduzindo custos e melhorando a eficiência da construção como um todo. Seremos capazes de melhorar a qualidade da habitação nacional através de projetos sustentáveis com gestão automática das normas de desempenho e redes de fornecimento.

No curto prazo, qualificação de mão de obra para esse novo mercado é o principal desafio das empresas da cadeia da construção civil.

Conheça as ferramentas do Coteaqui

Clique aqui para conhecer nossas ferramentas de cotação de material de construção.

Facebook Comments